Tabela Simples Nacional 2018 – Cálculo, Alíquotas

Simples Nacional Tabela 2018

Entenda o que mudou na tabela e na alíquota do Simples Nacional de 2018

Nesse ano, com as devidas alterações na lei do Simples Nacional, as tabelas do programa mudaram. Você precisa ficar sabendo e ficar atento às mudanças que ocorrerão no ano que vem. A seguir, explicaremos para você as mudanças na tabela do Simples Nacional 2018.

nova-tabela-simples-nacional-aliquotas

Dentre as mudanças do Simples Nacional 2018, estão mudanças na tabela, na alíquota, nas atividades relacionadas ao tributo, no teto de faturamento, no prazo do pagamento de dívidas e entre outros. Neste texto mostraremos as classificações de faturamento, os anexos e os descontos alterados no Simples Nacional 2018. Vamos lá.

A classificação do faturamento para enquadramento de empresas diminuiu de vinte para seis, ou seja, você deverá saber onde enquadrar sua empresa na tabela, por isso a importância de saber sobre as mudanças do Simples Nacional em 2018.

Em se tratando de impostos, em ano de mudança, é claro que isso iria se refletir no simples nacional, como é feito quase todos os anos pelo governo e que é muito criticado pelos empresários e outras pessoas que pagam impostos diversos para exercerem suas atividades, ainda mais se considerado o ano de crise.

Mas como só o que há a fazer é acatar, veja quais mudanças do simples nacional podem te afetar.

Cálculo Simples Nacional 2018

O cálculo para enquadrar sua empresa no Simples Nacional na tabela, funciona dessa maneira é

(RBT * A) – PD/RBT, onde:

  • RBT: Receita bruta acumulada nos doze meses anteriores
  • A: alíquota (anexos I e V da Lei Complementar)
  • PD: parcela de dedução (anexos I e V da Lei Complementar)

tabela-simples-nacional-calculo

Tabela com Anexos do Simples Nacional 2018

Veja abaixo a tabela do simples nacional 2018 e tire todas as suas dúvidas. Veja-se que cada anexo desses correspondentes aos dados relativos a cada tipo de empresa ou de atividade que são arroladas pela legislação.

Ou seja, essa é a tabela simples nacional prestação de serviços.

  1. Comerciantes etc.
Receita bruta dos 12 meses % Valor de desconto
Até R$ 180.000,00 4% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 7,3% R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,00 9,5% R$ 13.860,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 10,7% R$ 22.500,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 14,3% R$ 87.300,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 19% R$ 378.000,00
  1. Fábricas e outros.
Receita bruta dos 12 meses % Valor de desconto
Até R$ 180.000,00 4,5% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 7,9% R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,00 10% R$ 13.860,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 11,2% R$ 22.500,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 14,7% R$ 85.000,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30% R$ 720.000,00
  • Prestadoras de serviço
Receita bruta dos 12 meses % Valor de desconto
Até R$ 180.000,00 6% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 11,2% R$ 9.360,00
De 360.000,01 a 720.000,00 13,5% R$ 17.640,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 16% R$ 35.640,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 21% R$ 125.640,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33% R$ 648.000,00
  1. Prestadores de serviço de segurança e de limpeza
Receita bruta dos 12 meses % Valor de desconto
Até R$ 180.000,00 4,5% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 9% R$ 8.100,00
De 360.000,01 a 720.000,00 10,2% R$ 12.420,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 14% R$ 39.780,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 22% R$ 183.780,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33% R$ 828.000,00
  1. Serviços de publicidade, tecnologia e jornalismo
Receita bruta dos 12 meses % Valor de desconto
Até R$ 180.000,00 15,5% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 18% R$ 4.500,00
De 360.000,01 a 720.000,00 19,5% R$ 9.900,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 20,5% R$ 17.100,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 23% R$ 62.100,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30,50% R$ 540.000,00

Novo limite simples nacional 2018

Como você pode visualizar há bastante diferença em relação à tabela do simples nacional 2017.

Por isso, para manter sua empresa regular, fique atento a esses novos dados do simples nacional 2018, para que você não tenha problemas com o Governo Federal.

Especialmente quando se tratam de impostos, o governo não hesita em fazer a cobrança. E se isso acontecer pode dar muita dor de cabeça ao devedor.

Caso você tenha alguma dúvida a respeito do novo limite simples nacional, não pense duas vezes antes de contatar um Contador de confiança, o qual poderá sanar todas as suas dúvidas sobre simples nacional 2018.

Se não houver atenção às mudanças do simples nacional 2018 e algo der errado, você pode ter complicações. Pessoas que devem impostos tem dificuldades para conseguir crédito e incentivos fiscais, participar de licitações e outras diversas questões.

Desse modo, tente compreender exatamente quais foram as alterações do simples nacional e se adéque a elas antes que o novo ano chegue e fique tudo para a última hora.

Quer saber mais sobre o novo simples nacional? Acesse o site do Ministério da Fazenda Nacional e tenha mais esclarecimentos a respeito do novo simples nacional.

Leia Mais

Simples Nacional – Tabela, Boleto

Tabela Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado que é aplicável a microempresas e Empresas de pequeno porte que é vigente desde 2007 e facilita bastante a vida de quem tem uma empresa aberta. Confira a tabela do Simples Nacional e como emitir o boleto do Simples Nacional.

simples-nacional-tabela

O microempresário que tiver dificuldades sobre esta modalidade de regime tributário deve entrar no site da receita federal e, após esclarecer suas dúvidas preencher o formulário para requisitos do Simples Nacional lembrando-se de formalizar esta opção. Persistindo a dúvida o conselho é procurar um contador que poderá lhe orientar sobre essa modalidade de regime tributário.

Simples Nacional Tabela – Consulta

O Simples Nacional é dividido em tabelas de acordo com cada segmento de empresa: comércio, indústria, serviços, serviços gerais e locação de bens móveis, entre outros. Para cada atividade há uma aplicação de uma alíquota. Por exemplo, a atividade do comércio, se a empresa gera até R$120 mil alíquota é de 4%. Para a empresa se enquadrar no Simples nacional precisa ter uma receita bruta inferior a R$ 240 mil.

Para ter uma ideia sobre como é a arrecadação do simples nacional consulte um contador e paca um modelo de extratos oferecidos e encontrados na web. A tabela do Simples Nacional já está disponível e você pode consultar ela e saber mais informações sobre essa modalidade de tributo através do seguinte link www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/default.aspx.

O link acima mostra várias perguntas a serem respondidas sobre o Simples Nacional. O link é bem esclarecedor quanto ao regime tributário diferenciado, sobre sua legislação, manuais, parcelamento e convênios e estatísticas de arrecadação; perguntas e respostas sobre o regime tributário, notícias e agenda.

Emissão Boleto Simples Nacional

O Simples Nacional é uma modalidade de regime tributário de arrecadação, cobrança, fiscalização de tributos aplicável às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Para o ingresso no Simples Nacional é necessário as seguintes condições: enquadrar-se na definição de microempresa ou empresa de pequeno porte; fazer a formalização pelo Simples Nacional e cumprir os requisitos previstos em legislação (Lei complementar, decretos, portarias e resoluções e principalmente na Lei Complementar n° 123 de 14 de dezembro de 2006). No link acima você também confere mais informações sobre a emissão do boleto do Simples Nacional.

boleto-simples-nacional

Simples Nacional novas regras

O Simples Nacional mudou neste ano. As alterações vão da alíquota até os limites de faturamento.

Saiba tudo sobre esse assunto e fique tranquilo para tocar o seu negócio da melhor forma possível, bem como para não ser pego pelo “leão”, o qual pode ser verdadeiramente cruel para quem tem uma empresa, no caso de inadimplência de impostos, especialmente.

O Simples Nacional é um regime tributário facilitado para pequenas empresas, com o intuito de recolher todos os tributos (em redes federais, estaduais e municipais) em apenas uma única vez. O Simples Nacional será modificado e se você é dono de uma microempresa, deve ficar sabendo de todas as alterações deste ano.

Dentre as alterações, temos mudanças nos limites de faturamento, nas alíquotas e nas tabelas. Cada uma das mudanças será citadas no texto para informar você sobre as mudanças do Simples Nacional.

O Simples Nacional teve boa parte alterada este ano, através de uma lei complementar e trará grandes mudanças para a tributação anual. Mudanças na tabela, na alíquota, no teto de faturamento, no prazo do pagamento de dívidas, na introdução de novas atividades, entre outras.

Leia Mais

Simples Nacional 2018 – Tabela

Tabela Simples Nacional 2018

Sabe o que é Simples Nacional?  Este é um serviço aplicado pelo micro empresas ou empresas de pequeno porte que na verdade faz parte de um regime tributário diferenciado e que unificam em um único serviço todas as contribuições e impostos federais, estaduais e municipais (cerca de oito). Veja como consultar a tabela do Simples Nacional 2018.

simples-nacional-tabela1

De acordo a lei complementar n° 155 o regímen tributário do Simples Nacional recebera mudanças no ano 2018 entrando novas atividades e um aumento significativo nos faturamentos, também entrara em vigor redutores da receita e alteração nas alíquotas.

A partir de 01 de janeiro de 2018, para as pequenas empresas optantes pelo regímen de Simples Nacional o limite máximo de receita bruta anual passa de R$ 3,6 milhões a R$ 4,8 milhões sendo entorno de 400 mil reais por mês.

Simples Nacional 2018 Tabela

A tabela do Simples Nacional 2018 será mais reduzível do que o atual, constando com seis faixas de tributação, por tanto as alíquotas inicias não sofreram alterações, mas subsequentemente as demais terão um aumento, sendo assim implantados os redutores da receita que apresenta um valor fixo a partir da 2° faixa.

Esta obrigação das micro e pequenas empresas devem ser entregues anualmente a Receita Federal. A Receita inclusive abriu as inscrições para o Simples Nacional que ficam abertas até o dia 28 de dezembro e também é o prazo para agendamento da opção Simples nacional para o ano de 2018. O micro e pequeno empresário podem solicitar de forma simplificada pelo portal pela internet. Após a inscrição no programa, esta ainda é sujeira a aprovação que acontece a partir de 1° de janeiro do ano que vem quando será gerado registro oficial da micro e pequena empresa no sistema Simples Nacional.

tabela-simples-nacional

simples-nacional-tabela

Simples nacional 2018 Consulta

Pela internet é possível ainda consultar a tabela do Simples Nacional 2018 através do número do CNPJ da empresa (ver em www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/Aplicacoes/ATBHE/ConsultaOptantes.app/ConsultarOpcao.aspx).

Para ser aprovado no Simples Nacional a micro e pequena empresa precisa ter receita anual máxima de R$ 360 mil, no caso das micro empresas; e nas de pequeno porte renda anual máxima de R$ 3,6 milhões. Para o microempreendedor a renda máxima anual tem que ser de R$ 60 mil. Caso a empresa não seja aprovada no Simples Nacional, os interessados podem regularizar a situação e fazer novo registro no Simples Nacional 2018. Não havendo pendências, o registro no Simples Nacional ocorrerá normalmente.

É possível ainda fazer o cancelamento no Simples Nacional por meio de um aplicativo que está disponível no Portal do Simples Nacional (ver em www8.receita.fazenda.gov.br/SIMPLESNACIONAL/Default.aspx). Neste site há informações sobre o Simples Nacional como: legislação, manuais, parcelamentos e convênios, estatísticas de arrecadação entre outras.

Simples Nacional 2018 Alíquotas

A tabela estará representado da seguinte maneira o anexo I – comércio, 1° faixa com faturamento ate R$ 180 mil alíquota de 4% e sem redução; 2° faixa de R$ 180.001 a R$ 360.000 alíquotas de 7,3%, redução de R$ 5.940; 3° faixa de R$ 360.001 a R$ 720.000 alíquotas de 9,5%, redução de 13.860; 4° faixa de R% 720.001 a 1.800.000 alíquotas de 10,7%, redução de R$ 22.500; 5° faixa de R$ 1.800.001 a 3.600.000 alíquotas de 14,3%, redução de R$ 87.300; e a 6° faixa de 3.600.001 a 4.800.000 alíquotas de 19%, redução de R$ 378.000.

Anexo II – fabricas, 1° faixa ate R$ 180mil, alíquotas de 4,5% e sem redução; 2° faixa de R$ 180.001 ate R$ 360.000 alíquotas de 7,8%, redução de R$ 5.940; 3° faixa de R$ 360.001 a R$ 720.000 alíquotas de 10%, redução de 13.860; 4° faixa de R% 720.001 a 1.800.000 alíquotas de 11,2%, redução de R$ 22.500; 5° faixa de R$ 1.800.001 a 3.600.000 alíquotas de 14,7%, redução de R$ 85.000; e a 6° faixa de 3.600.001 a 4.800.000 alíquotas de 30%, redução de R$ 720.000.

Anexo III – empresas de serviços como academias, laboratórios, medicina e odontologia, instalação, reparos e manutenção, entre outros, 1° faixa ate R$ 180mil, alíquotas de 6% e sem redução; 2° faixa de R$ 180.001 ate R$ 360.000 alíquotas de 11,2%, redução de R$ 9.360; 3° faixa de R$ 360.001 a R$ 720.000 alíquotas de 13,5%, redução de 17.640; 4° faixa de R% 720.001 a 1.800.000 alíquotas de 16%, redução de R$ 35.640; 5° faixa de R$ 1.800.001 a 3.600.000 alíquotas de 21%, redução de R$ 125.640; e a 6° faixa de 3.600.001 a 4.800.000 alíquotas de 33%, redução de R$ 648.000.

Anexo IV – empresas de serviços como vigilância, limpeza e construção de imóveis e obras, entre outros, 1° faixa ate R$ 180mil, alíquotas de 4,5% e sem redução; 2° faixa de R$ 180.001 ate R$ 360.000 alíquotas de 9%, redução de R$ 8.100; 3° faixa de R$ 360.001 a R$ 720.000 alíquotas de 10,2%, redução de 12.420; 4° faixa de R% 720.001 a 1.800.000 alíquotas de 14%, redução de R$ 39.780; 5° faixa de R$ 1.800.001 a 3.600.000 alíquotas de 22%, redução de R$ 183.780; e a 6° faixa de 3.600.001 a 4.800.000 alíquotas de 33%, redução de R$ 828.000.

Anexo V – empresas de serviços como auditoria, engenharia, tecnologia, publicidade, entre outros, 1° faixa ate R$ 180mil, alíquotas de 15,5% e sem redução; 2° faixa de R$ 180.001 ate R$ 360.000 alíquotas de 18%, redução de R$ 4.500; 3° faixa de R$ 360.001 a R$ 720.000 alíquotas de 19,5%, redução de 9.900; 4° faixa de R% 720.001 a 1.800.000 alíquotas de 20,5%, redução de R$ 17.100; 5° faixa de R$ 1.800.001 a 3.600.000 alíquotas de 23%, redução de R$ 62.100; e a 6° faixa de 3.600.001 a 4.800.000 alíquotas de 30,50%, redução de R$ 540.000.

Leia Mais

Super Simples 2018 Tabela

Tabela Super Simples 2018

Conhece o Super Simples? Este é uma nova forma de tributação das Micro e Pequenas Empresas e como o nome diz são mais simplificadas, pois incide sobre uma única base de cálculo que é a receita bruta da empresa. Desta forma é uma tributação simplificada e até mais justa, confira a seguir a tabela do Super Simples Nacional 2018.

super-simples

O
Super Simples ainda tem como característica unificar as tributações federais, estaduais e municipais. Este sistema ainda prevê isenções e impostos diferenciados.

O super simples é ainda um regime que compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicáveis nos casos acima de empresas. Este sistema é administrado por um Comitê Gestor composto oito integrantes entre estes: quatro são da secretaria da Receita Federal, dois integrantes dos Estados e do Distrito Federal e dois dos municípios. Para as micro e pequenas empresas que desejam integrar este sistema serão necessários: estar enquadrado na definição de micro e pequena empresa, cumprir os requisitos previstos na Legislação e formalizar a opção de Simples Nacional.

Quem se enquadra no Super Simples?

Entre as características do Super Simples estão: ser facultativa (vai de a empresa escolher esta opção de tributação), este sistema de tributação inclui outros tributos como IRPJ, PIS/PASEP, COFINS, IPI, CSLL, ICMS, ISS e Contribuição para a seguridade social destinada à Previdência Social destinada à Previdência Social, a cargo da pessoa jurídica, disponibilização de ME/EPP de sistema eletrônico para a realização de cálculo de valor mensal, devido à geração do DAS, entre outras características.

super-simples-tabela

Quanto às características das micro e pequenas empresas destacamos as suas principais características que limitam a definição do que é micro e pequena empresa que limita também qualquer empresa aderir ao Super Simples. A definição está na Lei das Micro e Pequenas Empresas e define como micro empresa aquela cujo faturamento anual é de no máximo R$ 240 mil por ano. Já as pequenas empresas são aquelas que faturam entre R$ 240.000,01 a R$ 3,6 milhões anualmente e neste caso se enquadram nestas categorias de empresa.

Outras definições que definem as micro e pequenas empresas e que a enquadram no super simples são: as micro empresas são aquelas que têm até nove pessoas no caso do setor do comércio e serviços ou até 19 pessoas no caso setor industrial ou de construção. No caso das pequenas empresas estas tem de 10 a 49 pessoas no caso de comércios e serviços e de 20 a 99 pessoas no caso de indústrias e empresas de construção.

Por isso, se tem uma empresa como a descrita acima e ainda não aderiu ao Super simples saiba mais detalhes sobre este inclusive tabela do Super Simples acessando o link www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/SobreSimples.aspx e saiba mais informações.

Novo teto para faturamento no Simples Nacional 2018

A partir de 2018 o teto de faturamento do Simples Nacional será de quase 5 milhões de reais milhões por ano.

Entretanto, o ISS e o ICMS serão cobrados separadamente do DAS, com todas as obrigações acessórias de uma empresa normal caso o faturamento ultrapasse os pouco mais de 3 milhões e meio de reais, acumulados em um ano. Para os microempreendedores individuais, o novo teto será de pouco mais de 80 mil reais. Antes, o Simples Nacional tinha o teto de faturamento de aproximadamente 3 milhões e meio de reais.

Leia Mais

CNAE Simples Nacional

Simples Nacional CNAE

Você sabe que é o simples nacional?  Este é um sistema de tributação simplificada que foi criada em 1996 através de medida provisória e que foi depois convertida em lei. A criação deste sistema de tributação foi criada como forma de simplificar o recolhimento de contribuições das microempresas e médias empresas. Por isso, foi chamada de Simples Nacional. Veja mais informações sobre o CNAE do Simples Nacional.

simples-nacional-cnae

Até 2007 o nome Simples era sinônimo de sistema de tributação das micro e pequenas empresas e a União e cada ente federativo tinha o seu tipo de Simples, desta forma existia, o Simples de Goiás, Simples de São Paulo e assim por diante.

Mas, este sistema se tornou nacional e foi criado um sistema tributário de arrecadação única que tem a coordenação da União, Estados e Municípios. Inicialmente os Estados e Municípios que antes controlavam a arrecadação de tributos das micro e pequenas empresas não concordaram com esta nacionalização do tributo, pois retira o poder de arrecadação dos mesmos. Com a nacionalização deste sistema de tributação foi instalado a arrecadação direta de tributos. Os donos de micro e pequenas empresas ao pagar a guia de arrecadação chamada de Documento de Arrecadação do Simples (DAS) o valor pago ao banco é passado por um sistema de gerenciamento pelo Banco do Brasil e a instituição financeira de maneira automática distribui dentre um dia para os entes federados ao qual recurso se destina e este é um sistema de arrecadação mais simplificado do simples. Antes o simples nacional inclui apenas o micro e pequenas empresas, mas hoje inclui também os profissionais liberais, que inclui os contabilistas e demais profissionais liberais.

Consultar Alíquotas CNAE Simples Nacional

O CNAE é a Classificação Nacional de Atividades Econômicas, abaixo você pode conferir a tabela com todos os códigos CNAE: CNAE Simples Nacional.

Quanto às percentagens que devem ser recolhidas são as seguintes: comércio, o valor é de 4% a 11,61%; indústria de 4,5% a 12,11%; e serviços, de 4,5% a 17,42%. Para aderir ao Simples Nacional à empresa ou profissional liberal a empresa ou profissional precisa aderir à opção no Portal do Simples Nacional, isso deve acontecer em janeiro, se a empresa ou profissional estiver em atividade; ou a qualquer momento do ano para a empresa em início de atividade. Mas, há restrição para as empresas e profissionais liberais possam aderir ao Simples Nacional: empresas que funcionam com atividade financeira, o sócio desta empresa não pode domiciliar no exterior que possua débitos com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS); esta empresa ou profissional não pode prestar serviço de transporte intermunicipal e interestadual de passageiros; também esta empresa não pode ser gerador, transmissora, distribuidora ou comercializadora de energia elétrica, entre outras exceções que podem ser conferidas pelo site http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/ que tem também perguntas e respostas para tirar dúvida sobre o sistema tributário entre outras informações.

Leia Mais